sexta-feira, 5 de abril de 2013

A tua sombra, gigante abismal

























Em silêncio,
Suster o peso da tua ausência
Ante ou clarividência
De um prenúncio lacri(Mal)
Que se me ateia na veia
A fazer de mim um ramal fantasmal
Onde só a tua sombra
Gigante, abismal
Ambula, vagueia, deambula
E nesse entretanto,
Num murmúrio, nem sequer pranto
Tudo em mim se morre, se anula
O ar, o amor, a luz e a vida
E eu aqui, (deixa-me rir)…
Já meia morta, a querer à força
Estancar a ferida
Da tua ausência
Em silêncio.

(Carmen Cupido)

1 comentário:

  1. Nas Sombras..Um Abraço de Luz!

    Beijinhos do lado de cá dos Alpes

    ResponderEliminar